terça-feira, 9 de dezembro de 2014

CARROS DESCOBERTOS EM GALPÃO NA FRANÇA PODEM VALER MAIS DE R$ 40 MILHÕES


“Foi provavelmente como Lord Carrington e Howard Carter se sentiram ao serem os primeiros em séculos a entrar na tumba de Tutancâmon”, afirma Matthieu Lamoure, diretor do departamento de carros da Artcurial, casa de leilão francesa, sobre sua recente descoberta.
Ao lado de Pierre Novikoff, Lamoure não descobriu nenhum sarcófago novo, mas o que encontrou em um galpão de uma pequena vila no oeste da França é, aos olhos de quem é fã de carros, tão empolgante quanto uma tumba nova do Egito: 60 automóveis antigos que percenteram ao colecionador e empresário francês Roger Baillon.
De acordo com os dois, Baillon, que atuava na área de transportes, montou boa parte de sua coleção entre 1955 e 65, mas se viu obrigado a vendê-la nos anos 70 por causa de uma crise nos negócios.
Dada como perdida desde então, a coleção foi recuperada após algumas informações chegarem até a dupla da Artcurial. “Uma parte chave na nossa profissão é construir relacionamento e ouvir quando alguém tem algo a nos dizer. Naquele dia em particular, eu tinha um pressentimento de que algo ia acontecer”, lembra Novikoff.
Entre os 60 carros encontrados, muitos tomados pela ferrugem e plantas, estão algumas raridades, como uma Ferrari 250 GT SWB California Spider de 1961, armazenada embaixo de uma pilha de revistas. O esportivo italiano pertenceu ao ator francês Gérard Blain, que o vendeu para seu colega de trabalho Alain Delon, o homem que inspirou os pais de sua versão brasileira, o jogador de futebol Allan Dellon.
Transportados “como se fossem a Mona Lisa”, os carros serão exibidos no Rétromobile Salon, em Paris, no dia 6 de fevereiro. Lá eles serão vendidos por preços que podem partir de 500 euros e ir até 12 milhões de euros (expectativa da casa de leilões para a Ferrari) ou 1,2 milhão de euros, estimativa esperada por um Maserati A6G dos anos 50.
FONTE: IG