segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

BEBEDEIRA ACABA EM HOMICÍDIO NA ZONA RURAL DE GUAMARÉ.


A Polícia Militar foi acionada para atender uma ocorrência de homicídio na comunidade de Lagoa Seca, Zona Rural de Guamaré. Um homem identificado por Antônio Paulo Oliveira Filho (44 anos), mas conhecido por Paulo Pedreiro, irmão de Neide do Caruaru, foi executado a queima roupa dentro de uma residência após uma bebedeira.
O pequeno povoado parou na noite deste domingo (21), por volta das 18 horas, à vítima estava na casa de um amigo conhecido por Marcos, ingerindo bebidas alcoólicas com o mesmo e com o comerciante Francisco Chagas Oliveira, mas conhecido como o Barateiro. Em dado momento Barateiro se desentendeu com a vítima e efetuou vários disparos.
Marcos informou ao Subtenente Luiz Carlos de Souza, responsável pelo o destacamento de Guamaré, que estava bebendo junto com Antônio e Barateiro, quando percebeu do nada uma discursão entre os dois na sala, ele pediu a sua esposa para se trancar no quarto, assim ela fez, quando ele voltava para o recinto na tentativa de acalmar os ânimos, Marcos ouviu os disparos, e segundo ele, Barateiro já vinha em sua direção para lhe matar também.
Marcos conseguiu fugir por traz da casa pulando uma cerca, deixando sua esposa trancada no quarto em pânico, escondido no matagal próximo à residência, Marcos viu a saída de Barateiro caminhando a pé pelo o lado da igreja católica com a arma na mão, e foi neste exato momento que ele voltou para resgatar sua esposa e se deparou com o corpo de Antônio Paulo cravado de bala no chão sem vida.
Marcos disse ainda que fugiu do local com sua esposa numa moto pela ponte de madeira com destino ao centro de Guamaré, e de logo entrou em contato com a polícia se colocando a disposição para qualquer esclarecimento sobre o fato ocorrido, como assim o fez. Ele afirmou a autoridade policial que o assassino de Antônio Paulo foi o Barateiro.
Na conversa formal, Marcos se emocionou e falou que Antônio não teve chance de se defender, pois além dele está muito embriagado, tanto ele como Antônio prestava serviços ao comerciante “eram funcionários”. Ele trabalha no próprio mercadinho e Antônio de pedreiro em uma construção em Salina da Cruz de propriedade de Francisco. “Barateiro, chegou junto com Antônio de moto na casa de Marcos, o veiculo pertencia a vítima e ficou estacionado na frente da casa”.
O comerciante Francisco Chagas Oliveira fugiu do local após o crime, mas antes efetuou outro disparo a queima roupa nas costas da vítima mesmo já em óbito.
Diligências foram feitas, mas até o fechamento desta matéria não se sabe ainda seu paradeiro.
A Polícia Militar e a Guarda Municipal isolaram o local até a chegada da Policia Civil da 5ª Regional de Macau e do ITEP.
FONTE: GUAMARÉ EM DESTAQUE.  COM INFORMAÇÕES:  POLICIA MILITAR / GUAMARÉ EM DIA