sábado, 15 de novembro de 2014

'TEM FUTURO NÃO', DIZ JOVEM QUE FEZ 23 REFÉNS AO ASSALTAR LAR DE IDOSOS NO RN

Preso na noite desta sexta-feira (14) após manter 23 pessoas como reféns dentro de um lar para idosos no bairro de Lagoa Nova, em Natal, Marcos Soares Santos da Silva, de 18 anos, disse estar arrependido do ter tentado assaltar o local. “Tem futuro não”, disse ele durante entrevista à Inter TV Cabugi logo que chegou à delegacia. Dentre as vítimas, libertadas após três horas e meia de negociação com a polícia, estavam 18 idosos. Ninguém foi ferido. Um adolescente de 16 anos, também suspeito de participar do crime, foi apreendido. 
Ainda na delegacia, Marcos disse que não sabia que o local funcionava como abrigo, pois a intenção era fazer um arrastão em uma residência. Ele ainda tentou jogar a culpa no menor de idade. “Pensei que era uma casa, mas quem ia fazer o assalto era o outro”, disse ele, se referindo ao comparsa.

De acordo com o delegado plantonista Raimundo Rolim, o adolescente apreendido foi encaminhado para um centro de educação para menores infratores. “Quanto a Marcos, ele foi indiciado por assalto a mão armada e corrupção de menores, pois se utilizou do adolescente para praticar o crime”, explicou.

O assalto
O brigo alvo dos suspeitos fica na rua Assad Salha, no bairro de Lagoa Nova. Assim que tomou conhecimento de que várias pessoas estavam sendo mantidas reféns, a Polícia Militar cercou o imóvel e começou a negociar a libertação das vítimas. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) também esteve no local por precaução.

A proprietária do abrigo, que preferiu não se identificar, informou ao G1 que mais de 20 pessoas estavam dentro do abrigo. "Uma das técnicas de enfermagem estava chegando para trabalhar quando foi abordada. Os assaltantes a obrigaram a abrir o portão. Outra funcionária conseguiu falar com pessoas que estavam do lado de fora e a polícia foi chamada", contou.

O comandante geral da PM, coronel Francisco Araújo Silva, informou que o rapaz preso chegou a atirar contra os policiais militares. Ele exigia um carro para fugir com um dos reféns, mas acabou se entregando por volta das 22h30. "Estava armado com um revólver calibre 38 e chegou a atirar quando os policiais tentaram entrar no abrigo. Passado esse momento mais tenso, a negociação continuou e ele decidiu se entregar. Todo mundo saiu em segurança. Sem feridos", concluiu.
De acordo com o coronel Araújo, o adolescente foi detido mais cedo, quando os policiais chegaram ao local da ocorrência. "O aparato policial chegou e algumas pessoas saíram do abrigo. O menor tentou se misturar, dizendo aos policiais que era parente de um dos idosos. O pessoal ficou desconfiado e uma das testemunhas disse que se tratava de um dos suspeitos", relatou.

FONTE:  DO G1 RN