sábado, 22 de novembro de 2014

POLÍCIA ACREDITA QUE BEBÊ ACHADO EM LIXÃO NO RN É FILHO DE SUSPEITA


A Polícia Civil acredita que o bebê encontrado morto nesta sexta-feira (21) em um lixão é filho da jovem de 18 anos levada para prestar esclarecimentos na Delegacia Regional de Macau, cidade da região da Costa Branca do Rio Grande do Norte. O delegado Delmontiê Falcão conta que a suspeita foi ouvida e confessou ter abortado um bebê na última terça-feira (18) em uma praia. "O corpo ficou em um lixo no local e pode ter sido recolhido e jogado no lixão onde foi achado por catadores. Acredito que seja o mesmo bebê, mas só teremos certeza da maternidade com um exame de DNA", afirma o delegado, que agora quer saber se o aborto foi espontâneo ou forçado.
No depoimento, a jovem relatou que abortou após sentir fortes contrações depois de tomar um analgésico para dor. "O medicamento foi trazido e vamos analisar se o analgésico é abortivo. Ela disse que não sabia da gravidez, estava sozinha e depois de sentir uma contração violenta, o bebê saiu coberto de sangue e enrolado no cordão umbilical", detalha. A versão é diferente da contada inicialmente pela jovem, que já havia confessado ter feito o aborto, mas disse que o feto foi jogado em um vaso sanitário.

Uma médica examinou a jovem e segundo o delegado, a conclusão foi que a suspeita passou por um "processo de aborto não assistido". "Pelas lesões, a médica concluiu que ela passou por esse parto, forçado, ou não", diz Falcão. O delegado ainda aguarda o resultado das perícias do Instituto Técnico-Científico de Polícia (Itep) e também pretende solicitar um exame de DNA.

A jovem deve ser liberada ainda na noite desta sexta. "Só estamos aguardando o clima acalmar do lado de fora da delegacia. Tem muita gente. Está uma comoção na cidade. Ela não pode sair pela segurança dela agora", acrescenta.

Achado em lixão
O bebê foi encontrado dentro de uma caixa de papelão em um lixão na zona rural de Macau. O corpo foi encontrado por catadores que trabalhavam no lixão.


De acordo com Delmontiê Falcão, os catadores avisaram sobre a descoberta do corpo por volta das 7h30. "O pessoal que trabalha no local encontrou ele. É um menino, e estava de fralda. O corpo não estava rígido ainda, mas apresentava algumas lesões, provavelmente causadas por bicadas de urubus", disse.

Ainda de acordo com o delegado, ainda não é possível precisar se criança foi levada até o lixão ou se foi despejada por algum dos caminhões que descarregam lixo no local, que fica a 9 quilômetros da sede do município. "Vamos aguardar o Itep (Instituto Técnico-Científico de Polícia) para poder dizer qual foi a causa da morte do bebê", acrescentou Delmontiê.

 FONTE: DO G1 RN