segunda-feira, 10 de novembro de 2014

NOVO CASO DE NUDEZ, CORREDORA SAI PELADA

Tênis apropriado para corrida, boné, óculos escuros e uma passada firme de quem está acostumada com o tipo de exercício. Peça de roupa? Nenhuma. Nem meias. Assim corria uma mulher, pelo meio da rua e a poucos metros do Palácio Piratini, sede do governo gaúcho, na tarde deste domingo.
Mais de duas horas antes do início do evento “Corrida pelada na Carlos Gomes”, marcado pelo Facebook e com mais de 3,2 mil confirmados, a atleta solitária dificilmente conseguiria chegar ao local marcado para acompanhar outros adeptos da corrida nudista. A pouco mais de 6 quilômetros de distância do cruzamento das avenidas Protásio Alves e Carlos Gomes, mesmo com seu passo resoluto e despida do pesos das roupas, a corredora tinha como obstáculos, improváveis de serem vencidos sem uma garrafinha de água, um calor de mais de 30 graus e o sol forte daquele horário.
Diferentemente das duas mulheres vistas nuas nas últimas semanas na capital gaúcha, a jovem, de cabelos castanhos claros e exibindo um leve bronzeado, não aparentava desorientação mental e desempenhava seu exercício com segurança. Ou, pelo menos, o uso de tênis e boné passava a imagem de premeditação e precaução.
O evento deste domingo, um ato em favor das duas mulheres nuas recolhidas pela PM e levadas para atendimento médico, planeja percorrer um trajeto de um quilômetro usando o corredor de ônibus que fica fechado para veículos nos domingos. Além delas, um travesti também foi visto andando nu, na manhã da última sexta-feira no bairro Cidade Baixa, mas os policiais militares não conseguiram encontrá-lo depois da denúncia.

Fonte: Terra