terça-feira, 18 de novembro de 2014

Júri de caso que chocou o RN em 2009 é remarcado para esta quarta

O julgamento dos acusados de matar a estudante Maria Luiza Fernandes Bezerra, de 15 anos, crime que chocou o Rio Grande do Norte em 2009, foi marcado para às 8h desta quarta-feira (19). O júri popular estava marcado para o dia 30 de outubro, mas foi adiado depois que o advogado de um dos acusados renunciou ao caso. Thiago Felipe Rodrigues Pereira, o 'Thiago Cabeção', de 26 anos, e Kleisson de Souza Freitas da Silva, o 'Negão', de 32 anos, são acusados de terem assassinado a adolescente.
Thiago e Kleisson foram denunciados pelos crimes de homicídio triplamente qualificado, sequestro e cárcere privado, roubo qualificado, estupro, vilipêndio (maltrato de cadáver) e ocultação do corpo. Caso sejam condenados às penas máximas, eles poderão ser sentenciados a mais de 60 anos de prisão.
Desaforamento negado
Nesta terça-feira (18), o Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte negou uma liminar, sem apreciação do mérito, que pedia o desaforamento do julgamento, ou seja, que o local do júri mudasse de Natal para Mossoró ou Pau dos Ferros, cidades da região Oeste do estado. O pedido foi feito pelo advogado Marcus Alânio Martins Vaz, que representa o réu Thiago Pereira, sob a alegação de que a família da vítima havia criado um clamor nas redes sociais ao convocar pessoas para comparecerem ao júri vestidos de preto, em sinal de luto, o que na opinião do advogado deve interferir na avaliação dos jurados.

Maria Luiza, de 15 anos, morta em 2009 (Foto: Arquivo da família)

G1 RN