segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Avô e neto morrem abraçados em queda de ultraleve no Piauí

A queda de um ultraleve no início da noite deste sábado (8) matou o empresário Carlos Alves Brandão, 68 anos, e seu neto, Lucas Brandão, de 5 anos, durante voo no aeródromo em Teresina, Piauí. O acidente ocorreu por volta das 17h40 quando Carlos Brandão passeava com o neto na região de Cacimba Velha, zona rural da capital piauiense.
Segundo os populares, durante a queda houve um forte barulho, mas os moradores não sabiam que se tratava de um acidente. Quando chegou a noite e o piloto não retornou ao Clube de Ultraleve, os amigos acionaram a polícia para fazer as buscas. Somente por volta das 7h deste domingo, os corpos foram localizados em mata fechada pelo helicóptero da Polícia Militar do Piauí.
O major do Corpo de Bombeiros, Glécio Mendes da Rocha, um dos primeiros a chegar ao local, informou que pelo cenário encontrado, o piloto morreu tentando salvar o neto. “A aeronave caiu de bico e encontramos o piloto debruçado sobre o neto, os dois de cintos abraçados, como se o avô estivesse tentando proteger o garoto”, disse o major.
O acidente ocorreu no aeródromo Nossa Senhora de Fátima, cerca de 200 m da cabeceira da pista. A aeronave é da marca Storm, prefixo PUJAM, com data de fabricação de 2002. Os amigos que estiveram no local do acidente informaram que Carlos Brandão é um piloto experiente, que formou vários pilotos no Piauí. Ele é um dos fundadores do Clube de Ultraleve de Teresina.
piauiacidenteultraleveyala-sena